(...) A ideia de renovar o repertório coral para o culto protestante motivou o arranjo, a três partes com acompanhamento de piano. As melodias procuravam guardar uma tessitura que fosse apropriada à faixa etária daquele grupo. As onomatopéias nas vozes acompanhadoras (pá pá pá...), queriam lembrar a alegria da cantoria numa roda de samba. Mais tarde o arranjo foi publicado, com versões em português e inglês, e ganhou interpretações de muitos coros, no Brasil e no exterior. (...)

ler em pdf >

images.png
coral.gif

A história de um arranjo

Eduardo Lakschevitz

(14/setembro/2020)